Bayeux oferece planejamento familiar com atendimento de alto nível

Do(a) Prefeitura Municipal de Bayeux por Natã de Sena e Cecília Claro (Fotos: Jhonn Alves) em 27/02/2018 às 09:52



Com uma equipe qualificada, a Prefeitura de Bayeux, através da Secretaria de Saúde, tem atendido as famílias do município com o planejamento familiar, tanto nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), como no Hospital Materno Infantil João Marsicano.

O planejamento familiar é um conjunto de ações que auxiliam homens e mulheres a planejar a chegada dos filhos, voltado para a orientação acerca dos métodos de concepção e de contracepção. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, mais de 120 milhões de mulheres em todo o mundo desejam evitar a gravidez. Por isso, a Lei do Planejamento foi desenvolvida pelo governo brasileiro com o intuito de orientar e conscientizar a respeito da gravidez e da instituição familiar.

O atendimento é realizado nas UBS do município, que são a porta de entrada do Sistema Único de Saúde. Lá são feitas as primeiras orientações e encaminhamentos para inserção no programa e a dispensação de contraceptivos orais, injetáveis e preservativos femininos e masculinos. O Hospital Materno Infantil João Marsicano também realiza o planejamento, com uma equipe profissional composta por duas médicas ginecologistas e obstetras, dois psicólogos, uma enfermeira e uma assistente social, que atendem todas as quartas-feiras, a partir das 7h, e sextas-feiras, a partir das 8h.

A assistente social do Hospital, Suely Figueiredo, explica que há um direcionamento de acordo com a necessidade de cada paciente. "Aqui na maternidade a gente segue essa lei federal, que é a lei 9263/96, e a partir dessa lei, a mulher tem que ter acima de 25 anos, ouvir as palestras, abrir o prontuário, cumprir os 60 dias após a primeira consulta, realizar todos os exames e depois receber o parecer dos profissionais."

Ela afirma ainda que o atendimento ocorre dentro das normas, uma vez que cada mulher recebe o encaminhamento para a realização dos exames e deve apresentá-los no retorno. "Se ela obedecer esses critérios e estiver dentro da lei, estará apta a fazer a laqueadura", completa Suely.

Maria da Conceição, enfermeira que atende com o planejamento familiar no hospital, destaca que o programa não se resume à laqueadura. "Geralmente, a paciente nos procura querendo saber sobre a laqueadura, mas nós falamos sobre todos os métodos contraceptivos. Ela fica consciente dos riscos, das vantagens, das dificuldades futuras que ela pode adquirir com a laqueadura e com a colocação do DIU (Dispositivo Intra-Uterino)", diz. 

É importante frisar que o processo também é voltado para quem não pode ter filhos. "Aqui ela vai receber a orientação sobre os exames que precisa fazer, o companheiro também", explica Conceição. "É muito importante a presença do companheiro, pois a laqueadura também envolve o homem. Se a mulher deseja fazer, mas ela é casada civilmente, o marido precisa concordar e assinar o termo", completou.

A coordenadora da atenção básica, Danielle Leitão, ressaltou a importância do planejamento familiar. “É considerável a realização para a qualidade de vida ao casal, que tem somente o número de filhos que planejou, além de prevenir a gravidez indesejada, as gestações de alto risco e a promoção de maior intervalo entre os partos", disse Danielle.

Imagens

Tempo

Bayeux

Mín 22ºC
25º
Máx 29ºC
Instável